top of page

XIV: Conversação

Tanto nos bons e maus momentos é importante conversar com outras pessoas. A bebida se torna um facilitador, pela timidez ou outras características, para muitas pessoas que, bebendo, acham que irão ficar mais soltas para conversar (na verdade o álcool reduz o nosso senso crítico).



Muitos acham que não sabem se relacionar sem o álcool, seja em festas ou em outros ambientes. Assim, é importante aprender a conversar sem beber, principalmente se encontrar com outras pessoas que consomem o álcool, o que pode se tornar uma situação de alto risco. Mas, como já foi dito, no início, o ideal é reduzir os encontros com essas pessoas e buscar novas amizades.


Caso haja realmente a necessidade de conversar, seguem orientações:

  • Escutar e observar: as pessoas vão dando dicas que vão te ajudar a perceber o que é importante para discutir em uma conversa. As pessoas que também tem dificuldade em conversar podem não te dar atenção e você pode se sentir excluída. Preste atenção no que você está observando.

  • Conversar sobre habilidades: abra espaço para a descontração! Muitas pessoas não têm paciência com alguns assuntos e, às vezes, preferem participar de algum tipo de brincadeira.

  • Contato visual é importante.

  • Começar a conversa perguntando quem a pessoa conhece naquele encontro é uma boa sugestão para iniciar algum tipo de conversa.

  • Lembre-se de que você não é responsável por iniciar uma conversa e fique bem com isso.

  • A conversa é uma via de mão dupla. Por isso, você não é responsável pela introspectividade do(a) outro(a).

  • Às vezes, a pessoa pode ter déficit de atenção ou ser tímida a ponto de não conseguir ter um contato visual.

  • Muitas vezes, falar de si mesma pode soar meio presunçoso. Procure falar das coisas que você gosta e pergunte ao outro sobre as coisas que ele gosta.