top of page

Tema IX: Atividades prazerosas sem álcool - parte 2

É necessário um equilíbrio entre as atividades que devem ser feitas e aquelas de lazer. Isso não significa igualdade, até porque geralmente o dever ocupa mais tempo no dia-a-dia, mas precisamos incluir atividades prazerosas em nosso dia a dia. O equilíbrio tem a ver com a satisfação pela nossa jornada.


Colocar esse tempo de prazer em ação requer comprometimento consigo mesma, estabelecendo-o como prioridade. É necessário aprender a colocar o que é importante em primeiro lugar e não o que é urgente. Dedicar mais tempo às urgências ou ao outro(a), negligenciando sempre a si mesmo, gera um desgaste, raiva e frustração por não conseguir realizar aquilo que realmente é importante para você.


As atividades de lazer devem ser realmente prazerosas e não gerar ansiedade mas, se isso ocorrer, busque uma outra atividade que consiga se envolver de forma leve e satisfatória. Se você se mantiver firme nesta realização você conseguirá adquirir maior controle de si mesma e da sua jornada.


Então, a proposta aqui é a criação de um menu de atividades prazerosas sem álcool, da seguinte forma:


  • Escreva todas as atividades que gostaria de fazer, sem ficar se julgando.

  • Programe um horário na agenda de 30 a 60 minutos para a realização de uma atividade prazerosa.

  • Não precisa determinar a atividade para não se tornar uma obrigação. Programe o tempo, o horário, mas não determine a atividade, para que você possa escolher no menu aquela que você realmente deseje fazer e não se torne uma obrigação.

  • Faça também um planejamento para lidar com obstáculos e urgências. Saber a diferença entre urgente e importante, para priorizar o importante, é evitar criar novas urgências por não realizar as importantes.

  • Preste atenção na ansiedade. Diminua a exigência sobre si. Faça o que é possível, mesmo que não seja o ideal. Não precisa ser perfeita até porque a perfeição não é uma característica humana.

  • Não espere o momento ideal, nem as condições ideais para começar. Faça o que for possível pra você, desenvolva o hábito e aos poucos vai melhorando.


Observação: Para as atividades que não podem ser evitadas e relacionadas ao consumo de álcool é necessário desassociar. Por exemplo, se você bebia enquanto cozinhava e limpava a casa, passe a consumir uma outra bebida, sem álcool, e que te dê prazer, como água saborizada, água com gás, água tônica, etc.


Enfim, escolha atividades que considere altamente prazerosas para você, não por estar na moda ou para agradar outra pessoa. À medida que se planeja e se compromete há mais chances de concretizá-lo e, com isso, você irá se fortalecer e aos poucos, irá reassumir o controle da sua vida!


--------


Todas as atividades do nosso Baralho da Recuperação, divulgadas do dia 16 a 31 de dezembro, foram propostas durante o ano, em nosso grupo terapêutico de prevenção de recaídas, pela psicóloga e vice-presidente da nossa Associação, Cláudia Leiria (@psiclaudialeiria)


Referências Bibliográficas - São ótimas dicas de leitura e para presentear também!


  • Tratando a dependência de álcool - um guia de treinamento das habilidades de enfrentamento - 2ª edição. Autores: Peter M. Monti, Ronald M. Kadden, Damaris J. Rohsenow, Ned L. Cooney e David B. Abrams. Editora: Roca.

  • Conhecer-se é amar a si próprio - exercícios para desenvolver a autoconsciência e para realizar mudanças positivas e encorajadoras. Autores: Lynn Lott, Marilyn Matulich Kentz e Dru West. Editora: Manole.

  • Caderno de exercícios para cuidar de si mesmo - 3ª edição. Autora: Anne Van Stappen. Editora: Vozes.

  • Caderno de exercícios de inteligência emocional - 2ª edição. Autor: llios Kotsou. Editora: Vozes.

  • Caderno de exercícios para viver sua raiva de forma positiva. Autor: Yves-Alexandre Thalmann. Editora: Vozes.

  • Dinâmicas de grupo e atividades clínicas aplicadas ao uso de substâncias psicoativas. Organizadoras: Neliana Buzi Figlie e Roberta Payá. Editora: Roca.

  • Tratamento do uso de substâncias químicas - Manual prático de intervenções e técnicas terapêuticas. Organizadores: Ronaldo Laranjeira, Helena M. Takeyama Sakiyama e Maria de Fátima Rato Padin. Editora: Artmed.

  • Programa Terapêutico para o tratamento da dependência química. Autora: Luana Gama Wanderley Leite. Editora: Edições Loyola.



---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


A Associação Alcoolismo Feminino existe para ajudar mulheres em sofrimento pelas consequências de seu modo de beber, por meio de um espaço de acolhimento, compaixão e respeito, sem julgamentos nem preconceitos.


Se você precisa de ajuda, entre em contato conosco pelo site:ww.associacaoaf.org/queroajuda


72 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page