top of page

VI: Como lidar com a raiva

Raiva ou irritabilidade são sentimentos humanos que fazem parte da nossa vida, mas precisamos nos atentar ao nosso comportamento de reação a essa emoção, porque a raiva é um dos principais gatilhos para nós, alcoolistas. Um dos sintomas da abstinência é a irritação, que aumenta a vulnerabilidade para reações destrutivas.



Estudos demonstram que um grande número de pessoas toma o primeiro gole em momento de raiva ou de aborrecimento. Por isso, é importante aprender a lidar com este sentimento. A raiva aparece quando:


  • alguma coisa não sai como desejamos ou sai do nosso controle.

  • acreditamos que nossos direitos são violados.

  • não conseguimos o que queremos ou achamos certo.


A raiva provoca confusão mental e pode nos levar a decisões negativas, diminuindo a comunicação eficaz, criando uma distância emocional e podendo resultar em reações indesejadas, como agressão, atitudes compulsivas, comportamentos passivo-agressivo ou comportamento passivo, este último reduz a autoestima, mascara sentimentos e pode gerar ressentimento, depressão e sentimento de desproteção. Essas reações geralmente resultam em efeitos destrutivos, prejudiciais, muitas mulheres acabam bebendo para conseguir falar da raiva e o fazem de forma desastrosa.


O sentimento de raiva é um sinal que alerta sobre a existência de uma situação que precisa ser resolvida. Não é a situação em si que gera raiva, mas a forma como interpretamos a situação a partir de nossas crenças. Uma resposta assertiva em relação à raiva fortalece a nossa capacidade de lidar com situações difíceis, nos ajuda a comunicar sobre os nossos sentimentos, podendo também ajudar a resolver problemas em relacionamentos e a fortalecê-los. Então, quando sentir raiva:


  • Pare, respire e procure se acalmar.

  • Observe a situação - SITUAÇÃO.

  • Identifique o primeiro pensamento que veio à sua cabeça - PENSAMENTO.

  • Identifique o sentimento que este pensamento lhe gerou. (neste caso aqui, é a “raiva”) - EMOÇÃO.

  • Continue respirando e sentindo a sua respiração.

  • Pense em como resolver a situação de forma assertiva - COMPORTAMENTO.

  • Se necessário, busque ajuda no seu grupo de apoio ou converse com pessoas de confiança.


Lidar de forma assertiva fica mais fácil se identificamos e estruturamos a cadeia: SITUAÇÃO - PENSAMENTO - EMOÇÃO - COMPORTAMENTO. A partir disso, podemos buscar uma forma de ressignificar a situação e ter a possibilidade de mudar. Este modelo pode ser usado para melhor identificar e lidar com a maioria das emoções.



--------


Todas as atividades do nosso Baralho da Recuperação, divulgadas do dia 16 a 31 de dezembro, foram propostas durante o ano, em nosso grupo terapêutico de prevenção de recaídas, pela psicóloga e vice-presidente da nossa Associação, Cláudia Leiria (@psiclaudialeiria)


Referências Bibliográficas - São ótimas dicas de leitura e para presentear também!


  • Tratando a dependência de álcool - um guia de treinamento das habilidades de enfrentamento - 2ª edição. Autores: Peter M. Monti, Ronald M. Kadden, Damaris J. Rohsenow, Ned L. Cooney e David B. Abrams. Editora: Roca.

  • Conhecer-se é amar a si próprio - exercícios para desenvolver a autoconsciência e para realizar mudanças positivas e encorajadoras. Autores: Lynn Lott, Marilyn Matulich Kentz e Dru West. Editora: Manole.

  • Caderno de exercícios para cuidar de si mesmo - 3ª edição. Autora: Anne Van Stappen. Editora: Vozes.

  • Caderno de exercícios de inteligência emocional - 2ª edição. Autor: llios Kotsou. Editora: Vozes.

  • Caderno de exercícios para viver sua raiva de forma positiva. Autor: Yves-Alexandre Thalmann. Editora: Vozes.

  • Dinâmicas de grupo e atividades clínicas aplicadas ao uso de substâncias psicoativas. Organizadoras: Neliana Buzi Figlie e Roberta Payá. Editora: Roca.

  • Tratamento do uso de substâncias químicas - Manual prático de intervenções e técnicas terapêuticas. Organizadores: Ronaldo Laranjeira, Helena M. Takeyama Sakiyama e Maria de Fátima Rato Padin. Editora: Artmed.

  • Programa Terapêutico para o tratamento da dependência química. Autora: Luana Gama Wanderley Leite. Editora: Edições Loyola.



---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


A Associação Alcoolismo Feminino existe para ajudar mulheres em sofrimento pelas consequências de seu modo de beber, por meio de um espaço de acolhimento, compaixão e respeito, sem julgamentos nem preconceitos.


Se você precisa de ajuda, entre em contato conosco pelo site:ww.associacaoaf.org/queroajuda

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page